Vacinação para seu PET

A vacina é, sem dúvida, o cuidado mais importante tanto para o filhote como para o cão adulto. Os animais devem ser imunizados antes de começarem a frequentar as ruas. Existem muitas doenças virais (cinomose, parvovirose, coronavirose, adenovirose. leptospirose, parainfluenza canina, hepatite infecciosa canina) que podem acometer os cães e os gatos, e que são causadoras de um grande número de mortes, principalmente nos filhotes. Para ser vacinado, o animal deve estar saudável. Por isso é imprescindível que ele seja avaliado por um médico veterinário antes da aplicação de qualquer vacina.

Quando a vacina é aplicada num momento correto, pode ocorrer falha vacinal, ou seja, o organismo não responder plenamente à vacinação e ela não tem efeito, ou ainda, se o animal estiver doente, a vacina irá piorar suas condições, reforçando ainda mais a doença.

As vacinas que seu cão deve receber e intervalos entre as doses devem ficar a critério do médico veterinário que irá cuidar de seu animal. As vacinas múltipla (V8 ou V10), anti-rábica e leptospirose são obrigatórias em qualquer esquema de vacinação.

Procure sempre por vacinas éticas (ditas importadas) porque elas são as únicas que garantem 100% de imunidade. As vacinas nacionais caíram em desuso pelos médicos veterinários porque os vírus que combatemos são mutantes, e essas vacinas não atualizam suas cepas anualmente.  Hoje já se é provado através de estudos que essas vacinas garantem, no máximo, 30% de imunidade.

Cães adultos que nunca foram vacinados ou filhotes que já passaram da época de vacinação devem receber 2 doses de vacina múltipla (v8 ou v10) e 1 dose de vacina anti-rábica. Isso também vale para gatos e cães de procedência desconhecida, quando não se tem conhecimento ou certeza sobre o histórico de vacinação.

Não podemos vacinar filhotes com menos de 42 dias de idade, pois as vacinas podem ser inativadas pelos anticorpos passados da mãe para a cria. Esse é um dos motivos pelos quais você só deve adotar um filhotinho com 2 a 3 meses de idade (63 dias no mínimo), de preferência já com as 2 doses de vacina múltipla aplicadas. Não podemos esquecer que todas as vacinas devem ser repetidas anualmente, independente da idade do cão (vírus mutante, lembram?).